quarta-feira, setembro 6

Impressões de férias I

Aos 44 anos morreu Steve Irwin (crocodile hunter), um dos ícones australianos. Eu sempre ouvi dizer que quem brinca com o fogo se queima, e ele pedia todos os dias para se queimar. Grande protector da vida animal, fazia tudo o que fosse preciso para provar que os animais mais mortíferos do planeta não eram assim tão maus. Uns grandes tomates, diriam uns, fanfarronice a mais diriam outros. Eu desde que o vi com o filho de 1 mês debaixo do braço, a menos de 2 metros de um crocodilo com 4 metros de comprimento, enquanto alimentava o bicho com a outra mão, fiquei a achar que ele seria no mínimo um grande parvo. O episódio foi demasiado explorado pela imprensa (como sempre!), mas quanto a mim nada justifica o gesto.
Há alguns dias morreu quando filmava um documentário na grande barreira de corais, atingido no peito pelo espigão de uma raia gigante.
É a viding!

10 comentários:

Joana disse...

Tiraste-me as palavras da boca-o homem sempre me pareceu um bocado exibicionista e irrresponsavel. aqui corre que a ultima coisa que ele disse foi que queria que as imagens da morte dele fossem transmitidas...o que a ser verdade, nao abona muito a favor dele...

Jugger disse...

Dito do chico-expert: Só para fidelidade informativa, só pode ser uma raia, porque as mantas não têm espigões nas caudas... :-P

PA disse...

Não conhecia o senhor, confesso. MAs fui ver e também fiquei horrorizada com a aprvoíce da foto do bébé num braço com o crocodilo ali ao lado...
Enfim... chacum tem o que deserv...

Patrícia disse...

obrigada juggerzinho;)!!

fantasma disse...

Lembro-me bem dessa cena, e de também ter pensado na enorme irresponsabilidade. Ele podia brincar à vontade com a vida dele, não com a dos outros, a do filho!!

E bem regressada, bolas, grandes férias!!! ;op

BlueAngel disse...

"Gandas" férias!!! Nunca tinha ouvido falar no senhor e muito menos nessa história. Mas realmente, não há palavras q expliquem determinadas atitudes das pessoas. Mas será que são pessoas? olha, paz à sua alma!

ana disse...

Pois, coitado do homem, mas vocês não imaginam o que me irritam aqueles australianos da bicharada. A coisa tem uma popularidade tal que eu andei a traduzir documentários de um americano a fingir-se de australiano e a fazer aquelas palhaçadas. Escusado será dizer que torci sempre pelos crocodilos, pelas abelhas assassinas, pelas cascavéis, etc. Além disso gosto muito de raias (e de mantas) e custa-me a acreditar que o bicho tenha feito aquilo sem razão. Se me aparecesse um australiano disparatado a querer fazer dinheiro e parvoíces à minha conta, também era mocinha para lhe espetar uma unha num olho...

Joana disse...

agora lembrei-me da descricao que o meu irmao fez da garraiada em Coimbra este ano. Parece que o pessoal comecou a cantar "O Touro e o nosso matador!"

ana disse...

A Germaine Greer é mais eloquente que todos nós:
http://www.guardian.co.uk/australia/story/0,,1865124,00.html

Patrícia disse...

Já não está disponivel, Ana!