terça-feira, maio 27

Carta aberta ao S. Pedro

Caro S. Pedro,

Sei que não é meu costume falar contigo mas tempos desesperados exigem medidas desesperadas (isto soa melhor em inglês, mas como não sabia se perceberias, decidi traduzir!).
Portugal é um país de clima ameno e brandos costumes...mas as mudanças climáticas fazem-se sentir e este ano está pior que nunca....
Desde Fevereiro que não vemos uma pinga de chuva! O tempo está seco, seco, e a falta de água já se faz sentir. Eu que fico deprimida quando o sol teima em não aparecer mais do que 3 dias seguidos ando feliz da vida com tanto sol e céu azul, mas compreendo a falta que a chuva e o frio fazem. Ouvi no telejornal que o tempo se mantém pelo menos até ao fim do mês.
O meu filho anda numa rabujice pegada porque não pode ir para a rua. Vai para o pé da porta da rua, de chapéu na cabeça e bate insistentemente na porta para que lha abramos. Mas o sol é muito e o calor ainda mais, e não há protector capaz de lhe proteger a pele delicada... assim caimos na situação deprimente que é ter de levar o rapaz a qualquer centro comercial manhoso para ele poder brincar e correr um pouco!
Esta noite acordei com a chuva a cair a rodos e as pingueiras grossas como torneiras. Por momentos pensei que tinha deixado a torneira da casa de banho aberta, mas era mesmo chuva. Levantei a cabeça...afinal era um sonho! Não se ouvia nada, a noite serena, nem uma brisa corria.
Escrevo-te esta carta para que, ainda correndo o risco de estragar as férias a algumas pessoas, nos envies um Junho mais frio e húmido, porque já não aguentamos tanto calor.
O que nos salva é a gasolina estar tão barata que sempre podemos dar umas voltas de carro com o ar condicionado no máximo, e passear um pouco.

Agradeço-te desde já a atenção dispensada a esta minha missiva,

EU

4 comentários:

patxocas disse...

:)

Fabuloso, P.

Fabuloso.

Mimi disse...

Genial!! Eu assino por baixo!

fantasma disse...

LOL! Não é que dê vontade de rir, mas o texto está mesmo fantástico :)
Bjos

Flor disse...

:-)