quinta-feira, setembro 29

Será?

Às vezes penso no nosso regresso e fico com nervoso miudinho....e é nessas alturas que perguntas parvas me assaltam!

Será que a nossa casa ainda vai cheirar a nós?
Será que quando dormir nos meus lençois favoritos vou sentir o mesmo?
Será que as flores que plantei vão continuar a rebentar?
Será que a água do Luso vai ter o mesmo sabor?
Será que ver a praia da Arrifana ainda me vai tirar o fôlego?
Será que passar de ferry de Setúbal para Tróia ainda vai trazer as mesmas recordações?
Será que a minha sobrinha e o meu irmão ainda me vão devotar o mesmo amor incondicional?
Será que horas intermináveis de conversa com os amigos ainda vão ter a mesma magia?
Será que a lasagna da sogra ainda vai ser de chorar por mais?
Será que um pôr do sol na Ericeira ainda vai ter o mesmo encanto?
Será que um churrasco à tarde, na quinta ainda vai ser a maravilha de sempre?
E uma jogatana (ou mais!) de Catan?
Será que o entardecer no Rossio ainda vai ter a mesma cor?
Será que os pássaros ainda nos vão acordar de manhã?
Será que mergulhar na água turquesa e gélida do Portinho da Arrábida ainda me vai deixar a cabeça a latejar?

Será?

12 comentários:

fantasma disse...

Será que nós sentimos a tua falta? Sim!!
E cá está tudo à tua espera, de certeza.....
Quando voltam, já sabes?

Virgulina disse...

Está tudo cá à tua espera, exactamente como quando te foste embora. A única diferença é que nós estamos cheias de saudadinhas! ;o)

Anónimo disse...

Será que as pessoas continuam a escarrar com gosto para o chão?
Será que os lojistas e empregados de mesa continuam a tratar os clientes com desdém?
Será que toda gente continua a chegar sistematicamente atrasada para os encontros?
Será que qualquer pessoa que andou 4 ou 5 anos numa universidade passa a ter um dr a preceder o nome? E que tenha orgulho disso?
Será que as pessoas continuam a medir-se pelo carro que conduzem?
Será que os portugueses, no fundo, no fundo, continuam xenófobos como sempre foram?
Será que a falta de respeito pelo desconhecido continua a grassar?
Será que os cãezinhos portugueses continuam a fazer as necessidades onde bem lhes apetece, sem que os seus donos portugueses se ralem?
Será que a generalidade dos médicos portugueses continua a achar-se um nadinha a baixo de Deus, do alto da sua arrogância?
Será que a falta de brio profissional continua em alta?
Será que os portugueses continuam católicos ou a disfarçar que são?
Será que meia hora dos telejornais seja consagrado ao desporto?
Será que o desporto em Portugal é exclusivamente futebol?
Será que estacionar no passeio seja um direito inalianável de todo o condutor?
Será que continua a ser preciso marcar uma consulta no Centro de Saúde com meses de antecedência?
Será que os empregos surjam apenas à conta de cunhas?
Será que se continuam a construir belos edíficos na reserva agrícola, em leito de cheia ou em cima das falésias?
Será que o presidente da câmara que constrói mais rotundas acaba por ganhar as eleições?
Será que os carros conduzidos por portugueses em Portugal não têm pisca-pisca?
Será que adolescentes que moram em casa dos pais e que não trabalham (porque não há emprego) nem estudam (porque não há dinheiro) continuam a gastar rios de dinheiro em ailerons, saias, luzes, vidros fumados, tubos de escape para o Punto 1.2?
Será que os portugueses continuam a trocar de telemóvel de mês em mês?
Será que a merda do país está na mesma?
NÃO! ESTÁ PIOR! BEM PIOR!

Patrícia disse...

Será que estamos desiludidos com o país que temos??

fantasma disse...

Eu diria mais amargos.... Bolas, que mau humor!! :)

Virgulina disse...

Será que as pessoas aprendem a gostar do país que têm, com defeitos e qualidades?
Oh Anónimo, se estás tão insatisfeito, tens bom remédio, muda de país! :op

Patrícia disse...

Tava ali a ver outro blog e lembrei-me de mais uma que me apoquenta:

Será que os nossos limoeiros vão continuar carregados de limões maravilhosos?

Joana disse...

o limoeiro dos meus pais nao, os meus vizinhos drogados encarregam-se de dar fim aos limoes maravilhosos e aos outros

MB disse...

Segundo a minha experiência: as coisas boas estarão ainda melhores!

Trombuda disse...

Patricia, O país em geral está, cada vez mais igual ao Portugal dos portuguesinhos... mas há uma coisa que está muito melhor e só agora me estou a aperceber: O nosso espaço voltou a ser nosso, já não temos que sofrer aquela ansiedade quando nos aproximamos de casa, sempre na duvída se - Está alguém no salão, será que vai haver festa?
ISSO ACABOU , ACABOU ACABOU
Agora podemos entrar e sair em todo o LADO
BJS

Patrícia disse...

Grandessíssima Trombuda!
Essa para mim, é a melhor conquista e uma das notícias que mais me deixa feliz, e aliviada desde há muito tempo!!!!

Anónimo disse...

será que continuas a deixar-me de lágrima no olho sempre que leio as tuas coisas?
será que é um montão de saudades que tenho tuas, minha querida?
beijos e volta depressa....
Guida