quinta-feira, novembro 17

A lenda do papagaio e do morcego-raposa-voadora

No tempo antes do tempo, o papagaio e o morcego-raposa-voadora eram os melhores amigos da floresta. Não faziam nada um sem o outro e toda a floresta se havia habituado a vê-los juntos.
Um dia chegou uma mensagem do rei, a convidar todos os animais da floresta para uma grande festa. Os dois amigos começaram logo a pensar como se poderiam embelezar. Lembraram-se de se pintar um ao outro, e saíram pela floresta à procura das melhores cores. Juntaram as mais bonitas cores das frutas tropicais, das flores, do mar, da floresta, e quando acharam que tinham uma palete completa meteram mãos à obra. O primeiro a ser pintado foi o papagaio. O morcego escolheu as cores mais vivas, e levou muito tempo a pintar o seu amigo. Quando terminou disse:
-Agora voa até à lagoa e vai ver como te pintei.
O papagaio assim fez. Voou e admirou o seu reflexo na lagoa. Uau, pensou, que bonito fiquei, o morcego fez um óptimo trabalho, vou voltar depressa para o pintar também. A festa está quase a começar!
Quando chegou ao pé do morcego o papagaio reparou que todas a cores vivas tinham sido usadas em si. Sobravam os castanhos das árvores da floresta e o preto da lama do fundo da lagoa. Como já não havia tempo para ir buscar outras cores, o papagaio usou estas cores no seu amigo. No fim, triste e sem coragem de dizer ao morcego o que se passava disse também:
-Agora voa até à lagoa e vai ver como te pintei.
O morcego foi até à lagoa, e durante algum tempo olhou o seu reflexo. Depois triste, continuou a voar para longe.
Eventualmente o papagaio farto de esperar foi para a festa onde fez grande sucesso.
A partir desse dia, o colorido papagaio é um animal barulhento e espalhafatoso, enquanto o tímido morcego-raposa-voadora se esconde durante o dia e só aparece quando a falta de luz não deixa vislumbrar as suas tristes cores.

Esta lenda foi-nos contada em Vanuatu, onde a melhor maneira de entreter os pikinini continuam a ser as histórias contadas pelos anciões das aldeias.

8 comentários:

papalagui disse...

Hoje vou passar aos alunos o filme Whale Rider. Também é baseado unma lenda, mas maori. Conheces o filme? Gostei imenso

Patrícia disse...

É lindo, adorei esse filme!

Flor disse...

O Whale Rider é lindo. Gostei imenso desse filme, é muito bom.

Essa história é linda P.

Joana disse...

Eu peco imansa desculpa, mas a primeira coisa que me veio a cabeca foi aquela anedota do "Oh coelhinho, tu largas pelo?"
;-)

Elsita disse...

:))))

Patrícia disse...

lol!

xisp disse...

É uma história muito bonita.

Trombuda disse...

Realmente eu também não sou de invejas mas começo a sentir uma mescla de inveja com orgulho...
Parece-te estranho? Inveja por não estar convosco e orgulho por ser tua irmã. E sabes toda a minha vida achei que um dia ia escrever as minhas memórias, mas agora olhando ás tuas, pelo menos ás próximas, pergunto-me se terei assim alguma coisa interessante para dizer ao mundo!

Adoro-te e ao meu cunhado tambem, Ele está é um bocadito mais PRETO.