quinta-feira, novembro 10

Tanna


Em Tanna, não há estradas alcatroadas, só mesmo a pista de aviação. O resort onde ficamos tinha cabanas individuais, feitas segundo os moldes locais, com telhados de colmo, e paredes de madeira. A electricidade é fornecida por gerador, mas entre as 9.30 da noite e as 6.30 da manhã, só estava disponível nas cabanas. A caminho do vulcão visitamos aldeias, plantações de café (é famosíssimo o café de Tanna, e bom também), vimos cavalos selvagens, o vulcão, e acabamos no hotel a comer uma lagosta enorme pelo preço astronómico de 26€. Atenção, a comida não era barata, nada mesmo, mas lagosta foi o nosso jantar mais barato!!! Tanna tem ainda enormes bancos de corais junto à costa, considerados dos mais bonitos do mundo, e nós bem os curtimos!!!

1 comentário:

Mãe Babada disse...

Estou com muita, muita pena de vocês!!!